Escola Fundação Roberto Marinho – RJ

A escola da Fundação Roberto Marinho inclui estudantes que estão fora da escola ou não conseguiram desenvolver seus estudos na idade certa. Por meio da metodologia do Telecurso, os estudantes têm a possibilidade de concluir o ensino fundamental em 24 meses e o ensino médio em 18 meses.

A escola da Fundação Roberto Marinho inclui estudantes que estão fora da escola ou não conseguiram desenvolver seus estudos na idade certa. Por meio da metodologia do Telecurso, os estudantes têm a possibilidade de concluir o ensino fundamental em 24 meses e o ensino médio em 18 meses.

Atualmente, a escola oferece cerca de 1.000 vagas para conclusão, com qualidade dos ensinos fundamental e médio.

As aulas da escola FRM são presenciais, mediadas por professores, e realizadas em três turnos, em salas de aula localizadas em 8 localidades, garantindo, assim, que quem precisa trabalhar e/ou cuidar da família possa frequentar.

 

Saiba mais sobre o Telecurso

O Telecurso é uma tecnologia educacional, reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), que oferece escolaridade básica de qualidade. Atua na solução de problemas educacionais que impactam nas avaliações nacionais, como: distorção idade-série, evasão escolar e defasagem na aprendizagem.

Desde 1995, a Fundação Roberto Marinho já implementou salas de aula em todo o Brasil, por meio de parcerias com prefeituras, governos e instituições públicas e particulares. Mais de 1,6 milhão de estudantes já concluíram o ensino fundamental e médio por meio do Telecurso.

A metodologia Telessala na baseia num currículo e em materiais pedagógicos especialmente desenvolvidos e num conjunto de atividades, como a formação continuada de professores e gestores, práticas de sala de aula, acompanhamento pedagógico e avaliação de resultados.

Desde 2001, o Telecurso é currículo de referência para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O Telecurso é utilizado para correção idade-série, na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e de estudantes do ensino regular de comunidades remotas ou que precisem de reforço  no processo de aprendizagem, em todo o país, a partir de parcerias com governos e instituições