Notícias

Iniciativas que apoiamos

Exposição “Domingos de Sol” no Bela Maré

Publicada em: 14 de junho de 2018

A Imagina se o passado e o presente se encontrassem. A partir do dia 16 de Junho, o Galpão Bela Maré apresenta a exposição “Domingos de Sol”  propondo pontes no tempo através de lembranças das praias do Recôncavo da Baía de Guanabara. A mostra faz um passeio entre as memórias das praias e ilhas que existiam no litoral do subúrbio carioca e suas paisagens transformadas durante as últimas décadas. Neste percurso, destaca-se a potência destes espaços para se manterem como lugares de encontros e promoverem manifestações populares, mesmo em meio a tantas mudanças.

São Cristovão, Caju, Inhaúma, Manguinhos, Ramos, Olaria, Ilha do Governador ainda estão presentes no conjunto de bairros da cidade. Suas praias e ilhas desapareceram, ou então foram mergulhadas em processos de profunda degradação ambiental.

Banhistas no Piscinão de Ramos. Zona norte do Rio de Janeiro, Brasil.

Composta por fotografias, documentos, vídeos e instalações a exposição articula obras de acervos históricos e documentações contemporâneas, resgatando o imaginário popular das praias do subúrbio e sua dinâmica sócio-cultural e econômica: o trabalho dos pescadores, o carnaval, o lazer, os piqueniques em famílias, festas, desfiles, comemorações religiosas, o descaso ambiental.

“Apresentamos aqui, portanto, a recordação da vida cultural que as praias da baía abrigavam, e simultaneamente, atualizamos seu sentido de invenção e suas práticas que se fazem presentes até os dias de hoje através dos corpos presentificados nestes espaços, e cartografados do Caju a Praia de Ramos, passeando por suas ilhas”, explica Alexandre Silva, coordenador do Galpão Bela Maré.

Os resultados do Projeto nesta Exposição, contaram com a generosa colaboração do Arquivo Público de São Paulo, da Biblioteca Nacional, do Museu de Imagem e do Som, do Arquivo Nacional, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, do Arquivo Geral do Rio de Janeiro e da Fundação Oswaldo Cruz. Através do trabalho dos pesquisadores Diogo Cunha e Ana Thereza de Andrade Barbosa e sob os cuidadosos olhares dos fotógrafos: Ubirajara Carvalho e Francisco Valdean. Participam também as fotógrafas Márcia Farias, Rosilene Milioti e Elisângela Leite.

A abertura da exposição acontece no dia 16 de junho às 16h no Galpão Bela Maré.

Na abertura, teremos uma ambientação praiana especial, que será acompanhada de uma contação de histórias, costurando as praias, suas memórias e fábulas.

Há disponibilidade para visitações espontâneas e agendadas de terça a sábado, do dia 19 de junho a 28 de julho, no Galpão Bela Maré. Entrada gratuita.

Além de estar durante todo esse período no Bela Maré, a exposição é composta também de uma pequena mostra no Museu da Escravidão e da Liberdade, na Zona Portuário do Rio, de 23 de junho a 23 de agosto.

 

Serviço

De 16 de junho a 28 de julho

Galpão Bela Maré

Rua Bittencourt Sampaio, 169 – Maré

De terça a sábado, das 10h às 18h

Entrada Gratuita

Tel (21) 3105.1148

E-mail: galpaobelamare@gmail.com

 

De 23 de junho a 23 de agosto

 

Museu da Escravidão e da Liberdade

Rua Pedro Ernesto, 80, Gamboa

Entrada Gratuita

De terça a sábado, das 10h às 17h

Tel. (21) 2233-7754