Notícias

Pesquisa e Avaliação

Intercâmbio para fortalecer
o investimento social privado

Publicada em: 26 de outubro de 2015

Quem trabalha com investimento social privado sabe que boas intenções e financiamento não bastam para garantir o sucesso de um projeto. É preciso ter uma estratégia voltada para resultados sustentáveis de impacto e transformação social. E, ainda, uma boa dose de planejamento, monitoramento e a avaliação – esta “ilustre desconhecida” de muitas organizações brasileiras.

Para ampliar o conhecimento sobre o uso estratégico da avaliação por empresas, fundações e institutos que fazem investimento social privado no Brasil, o GIFE, a Fundação Roberto Marinho e a Fundação Itaú Social, em parceria com a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e a consultoria MOVE, realizam um seminário nesta quarta-feira, dia 28, em São Paulo. As palestras serão gravadas e disponibilizadas, a partir da segunda quinzena de novembro, nos canais do GIFE e da Fundação Roberto Marinho no Youtube.

É a quarta edição do evento (leia mais aqui), que este ano vai reunir especialistas norte-americanos para compartilhar como desenvolvem e utilizam avaliações eficazes, que garantem resultados sustentáveis e fortalecem as organizações. Lee Alexander Risby e Thomas G David, referências mundiais no setor de monitoramento e avaliação, apresentarão as avaliações mais interessantes que desenvolveram ao longo de suas trajetórias profissionais, com foco em estratégias mais eficazes para garantir recursos para a avaliação, orçamento justo de boas avaliações, envolvimento dos diferentes públicos, planejamento, relacionamento com avaliadores e comunicação dos resultados.

O seminário “Avaliação do investimento social privado” também vai reunir investidores brasileiros, com o objetivo de aprofundar o diálogo sobre processos avaliativos de relevância social e institucional: Denis Mizne, diretor Executivo da Fundação Lemann; Ana Penido, diretora do Inspirare; Mirela de Carvalho, gerente de gestão do conhecimento do Instituto Unibanco e Rafael Gioielli, gerente geral do Instituto Votorantim.

“O seminário é o quarto de uma série que tem como objetivo abordar aspectos críticos da avaliação para investidores sociais privados. A avaliação ganha espaço cada vez mais central na medida em que aumentam as expectativas sobre o papel do investimento social privado no Brasil e que se buscam estratégias mais efetivas para lidar com os principais desafios que enfrentamos”, destaca André Degenszajn, secretário-geral do Gife.

A programação contempla espaços para que os participantes expressem conhecimentos e práticas em torno de três eixos: relevância da avaliação e sua utilização, custos de avaliação, e relação entre os gestores de fundação e avaliadores.

“Desenvolvemos a programação a partir do diálogo com dez organizações do investimento social privado, com o intuito de identificar as principais preocupações dos gestores brasileiros em relação à avaliação. Os aspectos que serão abordados são inspirados nas questões dos entrevistados sobre os desafios para realizar avaliações eficazes e significativas para as organizações”, afirma Mônica Pinto, gerente de desenvolvimento institucional da Fundação Roberto Marinho.

“A avaliação é um instrumento fundamental para aprender sobre processos, explicitar evidências e orientar as escolhas sobre um investimento. A atenção com a verificação de resultados deve estar no centro da discussão para qualificar os investimentos sociais”, observa Angela Dannemann, superintendente adjunta da Fundação Itaú Social.
O evento será realizado das 9h às 17h30, no Instituto Tomie Othake, em São Paulo.

Palestrantes das experiências internacionais
Lee Alexander Risby é responsável pelo monitoramento, avaliação e comunicação da Fundação C&A. Atuou por mais de 10 anos no Banco Mundial – Global Environment Facility, Banco Africano de Desenvolvimento e várias agências da ONU, com avaliação de resultados de programas de desenvolvimento e de sustentabilidade ambiental em mais de 30 países. Tem mestrado e doutorado em Geografia pela Universidade de Cambridge.

Thomaz G. David é consultor estratégico para fundações e outras entidades sem fins lucrativos nas áreas de planejamento estratégico, desenvolvimento e implementação de projetos e avaliação. Foi diretor de aprendizagem organizacional e avaliação da Fundação Marguerite Casey e ocupou cargos executivos em diversas fundações incluindo a vice-presidência executiva da Califórnia Wellness, vice-presidência de programas da S.H. Cowell e coordenação de programas da James Irvine. Foi ganhador do Prêmio “Avaliador Notável” promovido pela Health Foundation de Cincinnati, Ohio. É doutor em Psicologia da Educação pela Universidade de Chicago e mestre em Arquitetura e Planejamento Urbano pela Universidade da Califórnia em Los Angeles.

 

Programação:

9h: Abertura: André Degenszajn (GIFE)
9h15: A avaliação e sua relevância para orientar decisões estratégicas
Experiências internacionais
Lee Risby (C&A Foundation – Suíça) e Thomas David (Consultor em estratégia e avaliação – EUA).
Experiências nacionais
Denis Mizne (Fundação Lemann) e Anna Penido (Instituto Inspirare)
14h: Como trabalhar de forma inteligente com os custos da avaliação e a relação com os avaliadores
Lee Risby (C&A Foundation – Suíça); Thomas David (Consultor em estratégia e avaliação – EUA); Rafael Gioielli (Instituto Votorantim); Mirela Carvalho (Instituto Unibanco)
17h: Mesa de Encerramento – Visão sobre os avanços e os desafios para o fortalecimento da avaliação no Brasil a partir das aprendizagens do seminário.
André Degenszajn (GIFE); Mônica Pinto (Fundação Roberto Marinho); Angela Dannemann (Fundação Itaú Social) e Eduardo Queiroz (Fundação Maria Cecília Souto Vidigal)