Notícias

Seeduc realiza fórum sobre os ‘Desafios do Ensino Médio’

Publicada em: 15 de maio de 2015

A Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro, o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e o Instituto Ayrton Senna realizam nesta sexta-feira, dia 15, o Fórum ‘Desafios do Ensino Médio’. O encontro será realizado no Windsor Flórida Hotel, no Flamengo. Além de promover uma ampla discussão sobre os rumos do Ensino Médio no Brasil, o objetivo da iniciativa é compartilhar boas práticas já existentes no país, capazes de inspirar políticas públicas voltadas para a Educação.

O fórum contará com a participação de secretários de diversos estados, como São Paulo, Minas Gerais, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, entre outros. Também estarão presentes o ministro-chefe da secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger; o vice-governador do Estado do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles; e a presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna.

O titular da Seeduc, Antônio Neto, falará sobre a implantação da Solução Educacional para o Ensino Médio no Estado do Rio de Janeiro – uma proposta curricular inovadora que vem ampliando as fronteiras da qualidade educacional do Ensino Médio no Estado do Rio. A iniciativa, fruto de uma parceria entre a Secretaria e o Instituto Ayrton Senna, traz uma nova referência de escola para o jovem do século XXI, que prioriza a educação integral e alia a formação geral à aquisição de competências e habilidades diferenciais.

Nessa nova proposta, o currículo escolar é estruturado para desenvolver competências. Há uma integração das disciplinas da Base Nacional Comum em áreas de conhecimento, incluindo os aspectos socioemocionais, que favorecem a aprendizagem cognitiva. Além disso, agrega-se em um núcleo articulador componentes curriculares inovadores, voltados à aprendizagem socioemocional e à ampliação dos conhecimentos pelos alunos.

“A articulação entre competências socioemocionais e aprendizagem cognitiva foi cientificamente comprovada por uma pesquisa pioneira no mundo, realizada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Cabe à escola desenvolver nos alunos algumas habilidades que, além de impulsionarem a aprendizagem, são fundamentais para o convívio social e o sucesso na vida profissional. Autocontrole, disciplina, responsabilidade, curiosidade e criatividade são alguns exemplos de fatores que esse modelo educacional procura desenvolver nos jovens”, ressalta o secretário Antonio Neto.

 

Colégio Estadual Chico Anysio, no Rio de Janeiro
Colégio Estadual Chico Anysio: ambiente de inovação e alunos com alto rendimento

 

Inovação no modelo educacional

O Colégio Estadual Chico Anysio (Ceca) funciona como o principal piloto para as inovações do novo modelo educacional para o Ensino Médio. É o ambiente de validação dessa proposta pedagógica em sua plenitude. Já no primeiro ano de atividade, 2013, os alunos dessa unidade apresentaram um rendimento 50% superior à média da rede estadual nas disciplinas da Matriz Curricular, comprovando a aplicabilidade da proposta.

Os conhecimentos gerados pela experiência do Ceca serviram de base para a expansão da iniciativa na rede de ensino estadual. Atualmente, 13 unidades contam com um modelo simplificado da educação plena, chamadas de Primeira Geração do CE Chico Anysio. Outras 50,que pertencem ao Programa Ensino Médio Inovador (Proemi), se preparam para adotar a metodologia. “Assim, entendemos que estamos criando as bases de uma escola mais atrativa e transformadora. Nos próximos anos, nossa meta é expandir a Educação Integral a um número maior de unidades escolares e oferecer novas oportunidades de formação para alunos e professores, por meio desse novo modelo de educação. Essa proposta é realmente capaz de dialogar com as demandas do século XXI e promover a verdadeira educação integral”, destaca o secretário.