Notícias

Travessia – PE

O prazer de ler o mundo e a palavra

Publicada em: 25 de setembro de 2017

Ler, escrever e levar para a vida a capacidade de reflexão e a experiência prazerosa que o contato próximo com os livros é capaz de promover. Essa foi a proposta da participação do Travessia na Fenelivro – Feira Nordestina do Livro, realizada de 20 a 24 de setembro, no Centro de Convenções de Pernambuco. O Travessia é um projeto de educação realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação de Pernambuco, em parceria com a Fundação Roberto Marinho. É adotado como política pública no estado desde 2007, para combater a distorção idade-ano (estudantes que cursam séries não adequadas para a idade).

 

Travessia_Fenelivro09

Espaço pedagógico do Travessia na Fenelivro

Em uma década, mais de 169 mil estudantes concluíram os estudos por meio do Travessia, e a distorção idade-ano caiu de 66,8% em 2007 para 30,7% em 2015 (dado mais recente, da Secretaria de Estado de Educação). Adotado em escolas públicas do estado no ensino fundamental e médio, o Travessia usa a metodologia do Telecurso, reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e é voltado para jovens e adultos que cursam séries não adequadas para a idade ou estão afastados da escola, de forma a possibilitar que completem sua escolaridade no tempo certo e com qualidade. Até 2018, outros 15.272 estudantes vão se formar nos ensinos fundamental e médio pelo Travessia.

“A escola não pode estar desconectada da vida. É a vida que mobiliza a gente todos os dias para acordar e ter ânimo de enfrentar o nosso dia, quer seja no trabalho, quer seja na escola. Mas com prazer, sabendo que aquele conhecimento vai fazer diferença na nossa vida pessoal, profissional, social. É importante a escola não perder tempo, o tempo é fundamental para a formação da nossa cidadania, seja ela pernambucana, seja ela nacional. A gente precisa, no tempo do nosso estudante, responder seus desejos, responder as questões que vão facilitar sua felicidade e sua sobrevivência”, avaliou Vilma Guimarães, Gerente Geral de Educação da Fundação Roberto Marinho.

Espaço pedagógico na Fenelivro

No espaço pedagógico do Travessia na Fenelivro, os estudantes participaram de atividades que exploram diversas linguagens artísticas. O objetivo foi incentivar o prazer da leitura, a partir de dois eixos: o Percurso Livre, em que a leitura é compartilhada em seus sentidos e experiências; e o projeto Livros que Amei, que aprofunda a relação com o livro, incentivando a formação de público leitor. Entre os convidados da programação estiveram o médico e escritor Wilson Freire, o escritor Marcus Vinicius, que conversaram com o público na quinta-feira (dia 21), e o músico Silvério Pessoa, que se apresentou na sexta-feira (dia 22).

Para o secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amancio, a oportunidade de apresentar feiras literárias aos estudantes da rede estadual, especialmente do projeto Travessia, é mais uma forma de mostrar novos espaços de aprendizagem fora do ambiente escolar. “É uma maneira de incentivar e até mesmo resgatar nesses estudantes a prática da leitura. A feira é um espaço de conhecimento e troca de experiências que amplia a percepção dos estudantes diante do vasto universo literário”, conta. Durante a Fenelivro, estudantes das escolas estaduais da Região Metropolitana fizeram apresentações culturais no palco do evento e no stand da Secretaria Estadual de Educação, que também contará com recital, sarau poético, entre outras manifestações culturais.

Caderno de Cultura de Pernambuco
No dia 21, lançada a nova edição do Caderno de Cultura de Pernambuco, com a presença do secretário de Educação de Pernambuco, Fred Amancio, e de Ricardo Leitão, presidente da Cepe (Companhia Editora de Pernambuco). Com texto de apresentação de Ariano Suassuna, o Caderno apresenta os povos e saberes que deram origem à cultura pernambucana. Distribuído às escolas e aos estudantes do Travessia e utilizado como material pedagógico, o Caderno de Cultura é ponto de partida para que os professores, estudantes e suas famílias se sintam inspirados para criar muitos outros cadernos.