Plataforma Juventude, Educação e Trabalho – JET

. Ferramenta traz indicadores educacionais, de trabalho e de vulnerabilidade segmentadas por estados, regiões e municípios, para promover uma visão ampla e de fácil acesso sobre as juventudes brasileiras

 

Está no ar a Plataforma Juventude, Educação e Trabalho – JET, ferramenta que reúne dados, análises e conteúdo audiovisual sobre educação, trabalho e juventudes no país. A plataforma gratuita foi desenvolvida pela Fundação Roberto Marinho, com apoio do Itaú Educação e Trabalho. Conheça aqui.

 

Veja aqui o lançamento da Plataforma, com debate sobre os indicadores relativos à juventude no país:

 

 

Com navegação intuitiva e contextualizada, a plataforma tem o objetivo de ampliar o acesso aos dados para diferentes públicos – como gestores do setor público e privado, educadores, jornalistas, especialistas, pesquisadores e usuários em geral ­–, de forma a tornar o debate mais qualificado e auxiliar no desenvolvimento de estratégias para aumentar a qualidade da educação brasileira e as oportunidades para os jovens.

 

“Diagnóstico é condição primordial para qualquer planejamento de gestão: sem conhecer o problema, não é possível resolvê-lo. A plataforma JET vem para contribuir como uma ferramenta para o diagnóstico amplo dos desafios das cidades, dos estados e do país como um todo. É o resultado de um esforço para facilitar o acesso à informação e disseminar conhecimento, de forma que todos possam participar do debate sobre educação, juventudes e trabalho”, diz o secretário geral da Fundação Roberto Marinho, Wilson Risolia.

 

Encontro online debateu os desafios das juventudes

O lançamento foi feito no dia 6, em encontro online transmitido pelo YouTube do Canal Futura, com a participação da secretária de Educação de Minas Gerais, Julia Sant’anna; do colunista de educação do Globo e diretor da Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca), Antônio Gois; e do Coordenador Nacional da Área de Geração de Conhecimento para a Promoção do Trabalho Decente da OIT (Organização Internacional do Trabalho), José Ribeiro. A mediação foi da jornalista e colunista Miriam Leitão.

 

Na pauta do encontro, os desafios das juventudes, em relação a temas como educação, trabalho, desigualdades e desenvolvimento sustentável, e a importância dos dados para diagnóstico, planejamento e o trabalho colaborativo entre estados, municípios e suas organizações. Os debatedores também abordaram o cenário diante da pandemia e pós-pandemia.

 

Plataforma traz gráficos e mapas segmentados por municípios e estados

A plataforma é organizada em três grandes seções: Educação, com indicadores como distorção idade-série/ano, acesso à escola, Ideb, rendimento, aprendizado adequado e formação de professores; Trabalho, com dados sobre a situação dos jovens no mercado de trabalho, informalidade e desemprego entre os jovens; e Vulnerabilidades, que aborda questões como gravidez na adolescência e violência. A plataforma conta com gráficos, mapas, análises e informações atualizadas, inclusive no contexto da pandemia de COVID-19. Cada tema é também apresentado por um vídeo produzido pelo Canal Futura.

 

Os painéis são apresentados tanto para Brasil quanto segmentados por municípios; estados e Distrito Federal; e regiões do país, com base nos dados do IBGE, Inep, Ministério da Saúde e Ministério da Economia. Também é possível obter dados filtrados por sexo, cor/raça, nível socioeconômico e faixas etárias.